Wednesday, July 04, 2012

LICENCIATURAS Á PORTUGUESA!


Ele há políticos que se põem mesmo a jeito! Este novo caso com Miguel Relvas é bom que seja bem esclarecido, não é verdade snr PPC?
Eu pelo menos no seu lugar, tomaria essa iniciativa de clarificar o assunto! Não é ser piegas pois não?
Anotemos os tópicos, publicados hoje na nossa Comunicação Social:

(…)O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas fez em apenas um ano uma licenciatura que tem um plano de estudos de 36 cadeiras, distribuídas por três anos lectivos. Relvas requereu a admissão à Universidade Lusófona de Lisboa em Setembro de 2006. E concluiu a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais em Outubro de 2007.(…)



(…)Miguel Relvas reconhece que cometeu um lapso ao ter escrito nos registos biográficos do Parlamento que era aluno do 2º ano de direito, quando na verdade tinha apenas uma cadeira do 1º ano do curso. Mas à SIC, o ministro garante que o erro já foi corrigido há 21 anos. Hoje, o primeiro ministro considerou este caso um não assunto e disse que quando não tiver confiança num ministro ele deixa de o ser.(…)

(…)O Presidente da Associação de Ensino Superior Privado diz que o processo da licenciatura do ministro Miguel Relvas tem que ser esclarecido. João Redondo teme que casos como este possam manchar a reputação das instituições de ensino.(…)



E eu diria ainda: Sócrates á beira de M.R. é um aprendiz, na forma como se arranjam Licenciaturas! Então "no passa nada", como dizem "nuestros hermanos"?

2 comments:

Anonymous said...

Quando os exemplos de qualidade são estes .. . podemos ver a qualidade e o grau de exigência dos nossos políticos não com os outros, mas com eles próprios...

jotabloguer said...

Eu quero acreditar que estes gestos e acções são fruto de um certo ambiente entre a nossa classe política, criado para o facilitismo e aproveitamento das fragilidades de certas Leis e Regulamentos...pois se eles têm gabinetes de advogados em constantes pesquisas e elaboração das mesmas Leis, é só fazer "bom" uso dessas "nuances"...