Monday, December 24, 2012

HISTÓRIAS DE NATAL... OU NÃO.


Hoje logo pela manhã vêm-se pessoas a correr de lado para lado, preparando uma noite que se avizinha de grandes convívios e celebrações. Como seria bom se estes hábitos se evidenciassem pelo ano adentro. Em minha casa haverá a situação normal de que eu gosto, porque necessito dela (quase) todos os dias. Desde muito novo que me apercebi de que não é muito bom, este acréscimo de cumplicidades familiares, centrado apenas numa noite, dos possíveis cinquenta e dois fins de semana, dias ditos de descanso após uma semana de trabalho, (para quem tem ainda o seu trabalho ou emprego), Louvo todos aqueles que durante trezentos e sessenta e cinco dias, tentam manter os seus afetos em dia, ajudando quando é oportuno ajudar, convivendo se possivel todos os dias, aproveitando a contagem inexorável do tempo ao segundo. Não contem comigo para andar especialmente preocupado em enviar Sms, Mensagens, pré formatadas a repetir até á exaustão os votos de grande Noite de Natal e um Bom Ano Novo. Faço-o apenas alguns que comigo convivem e comunicam de janeiro a dezembro. E é assim que sinto conforto e satisfação. E relembro a todos nós, mais uma vez, não esperem por estas datas para ver, falar, cumprimentar, abraçar, todos aqueles a quem queremos bem. Só assim me sinto bem e perdoem-me se vos pareço arrogante ou presumido, mas sou assim, por educação, sem limites religiosos que algumas vezes também induzem a este comportamento da sociedade moderna. Idosos abandonados nos hospitais e que não têm para onde ir!

Outros vivendo sós, todos o ano sem uma palavra e carinho! Como acham que estas pessoas se sentirão? Eu próprio sinto a falta daqueles que já da lei da morte se libertaram, se dependesse de mim, a Imortalidade seria um facto! Mas como sabemos que o Ser Humano e a sua criação é assim como tem sido, aproveitemos então todo o tempo disponível. Porque se bem aproveitados todos estes momentos, irão ver que estas datas, não terão tanto impacto nas nossas vidas porque reforçados nos nossos sentimentos e laços familiares, e a Vida será muito mais fácil de enfrentar dia a dia, E não querendo ser pessimista, os tempos próximos não vão ser faceis para todos Nós, em grande parte, porque os Homens, estão a deixar-se ultrapassar para Valores dos séculos passados, apagando ou tentando apagar todas as conquistas, (boas) que se fizeram até aos dias de hoje, Refiro-me como é evidente às sociedade modernas, arejadas, limpa de opressão física ou espiritual! Porque para os restantes, estas datas continuam sem significado, centrados apenas em muitos casos na simples sobrevivência, do alimento necessário para que se resista e se tente viver...Simples. Mas incrivelmente verdadeiro.

É assim que eu vivo estes dias de final de ano, sempre desperto para estas facetas humanas. Podem dizer, que temos de fazer intervalos, nestas imagens menos positivas, mas a mim não me parece que me faça bem. Prefiro estar sempre disponível para estas realidades e tentar sempre, rentabilizar todo o tempo que vamos tendo neste planeta Terra, que apesar de todas as agressões de que tem sido alvo, ainda nos ensina e lembra que resiste aos Humanos e nos dá em troca momentos e coisas boas.Assim as façamos por merecer. E como diz um Amigo meu: Façam o favor de ser felizes, e...portem-se bem!

     Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.

Sunday, December 23, 2012

A CANTAR NOS ENTENDEMOS...

ATRAVÉS DA MÚSICA, EU TENTO EXPRIMIR AS MINHAS EMOÇÕES... PARA QUEM TENMHA PACIÊNCIA DE OUVIR E COMENTAR!

Thursday, December 20, 2012

O AR QUE SE RESPIRA EM PORTUGAL, DEZ 2012.


 
Não, não vou falar do Clima, ou do sistema Ambiental, pelo qual já há muitas Oganizações que disso fazem a sua luta ou meio de vida...estou a referir-me ao ambiente “pesado” que se sente e respira neste nosso rectangulo á beira-mar plantado. Refiro-me ao semblante das pessoas que comigo se cruzam nas ruas e que não escondem um cenho franzido, parecem carregar muitas penas que expiam como se fossem obrigatórias a serem partilhadas por todos. É o constante matraquear dos média sobre os temas ecómicos, os inventarios de fim de ano, as comparações com o ano anterior, números e percentagens que nos informam do que tem sido estes tempos de pesadelo (s), sem fim á vista. É o observar do séquito de Deputados representantes dos Partidos da Assembleia conduzidos pela mão de Assunção Esteves a apresentarem os cumprimentos de Boas Festas ao Presidente Cavaco Silva, com transmissão em direto nas TVS,,,e as palavras de circunstância com os Votos de um ano de 2013 melhor, como senão soubêssemos que perante todos os cenarios já dados pelo próprio Governo, irá ser em termos financeiros ainda pior do que este ano de 2012, moribundo nos seus últimos dias e de má memória para milhares e milhares de portugueses...

Um a boa noticia, hoje, pelo menos, que me deixa um pouco mais esperançado nesta nau Catrineta de nome Portugal, ao saber que o nosso Governo, recusou a oferta de Efranmovich pala compra da TAP, por falta de garantias bancarias por parte deste Empresário, brasileiro colombiano, polaco!

Então o homem que detem tanta e tanta fortuna e negócios ditos florescentes, queria habilitar-se a comprar uma empresa desta grandeza só com a sua palavra? Bem fez neste momento o nosso Governo de recusar esta operação, porque mostrava contornos muito confusos e porque a TAP, já dá sinais de que se for bem gerida, poderá ser sustentavel neste mercado tão competitivo. Desta vez, fez bem o Governo suspender este negócio para outra oportunidade e com verdadeiras garantias de retorno financeiro e assegurar que a TAP, continue a voar bem alto

Como sabemos nos ciclos Economicos, estes tem varias fases, ou seja, quando bate no fundo a tendencia só pode ser subir de novo, (mais rápida ou devagar, conforme as circunstancias) até atingir o seu pico máximo, quando lá mais para a frente houver um crescimento que espero bem sustentado e duradouro para que possamos voltar a sorrir e a ter confiança num futuro próximo.

Nestes ciclos o que eu desejo é que os mandantes desta Europa meia tonta, retifiquem as suas atividades, de modo a garantir que tão cedo algo deste género não volte a acontecer no espaço europeu, (pelo menos) e se atenuem os pesadelos do Desemprego, da Miséria, da Exclusão Social, retomando para o nosso espaço novas Industrias e Empresas que invistam nos ganhos financeiros mas também na conservação dos nossos Valores Democráticos que tanto custaram a construir. Não permitir, Desigualdades ignobeis no modo como nos países asiaticos,usam, os meios de produção e atuam para fabrico dos produtos, que depois fazem uma concorrência muito desleal com os nossos padrões ocidentais, penalizar os Empresarios que na mira do lucro fácil, fecham as empresas aqui na Europa e vão reabri-las nesses “paraísos”.

SÃO ESTAS MEDIDAS QUE EU ESPERO DOS RESPONSAVEIS POLITICOS DA CEE. Façam por merecer na realidade o Prémio Nobel da Solidariedade e da Diginificação do Homem! Lutem com unhas e dentes por estes objetivos e terão ao seu lado, Jovens, Menos jovens, para vencerem estes desafios.

E talvez nos próximos anos possamos ver os sorrisos voltarem aos rostos das gentes, mais bem-estar e esperança, e ao renovarem os votos de Boas Festas, talvez sejam mais autenticos, porque irão ver o resultado dos seus esforços em favor do Homem e aí sim, teremos motivos para sorrir e viver a vida como ela deve ser vivida! PENSEM NISTO SNRS. POLITICOS.











Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

Wednesday, December 19, 2012


 
Nos fins da década de 50 do século passado, os dois irmãos (mais ela do que ele), estavam expectantes com a noite mágica que se aproximava e os presentes que poderiam estar não na chaminé, (que não havia), mas na cozinha, porque muito desejados nos seus imaginários e até porque não havia esse hábito na família, vá lá saber-se, se por dificuldades económicas, ou por falta de vontade.
O que é certo, é que os dois mal acordaram, cedo, foram á cozinha espreitar a possível surpresa no sapatinho e que por acaso, também não tinha sido lá colocado. Mas a mágica reside nesse aspeto, o criar expectativas e o nosso imaginário.
Lá foram os dois sorrateiros para a cozinha e tentado encontrar algo que fosse parecido com presentes ou brinquedos... Mas a única coisa ou objeto que lá estava bem saliente em cima do fogão, era uma cafeteira com o café, que a Mãe deles tinha feito por antecipação, para prevenir atrasos no pequeno-almoço da manhã de Natal.
Sorrateiros e desiludidos, regressaram às suas camas e voltaram a dormir...
Esta história é real, os dois irmãos dentro de um espírito desportivo, riam-se entre eles quando contavam estas passagens aos amigos. Conseguiram ultrapassar a sua deceção e entenderam que se os seus desejos não se realizaram, foi porque os Pais não podiam, não havia dinheiro para estes devaneios, mesmo de Natal, e criaram um hábito futuro, para não mais se dececionarem e criarem novas expectativas da visita do Pai Natal.
Vem esta memória a propósito de uma conversa que eu escutei, enquanto aguardava a minha vez de ser atendido, na fila de um supermercado, ou seja, uns clientes á minha frente, todos já avós de alguma idade, comentavam que era um desperdício, gastar dinheiro com brinquedos para as crianças, porque no seu entender estas, as crianças, de imediato os estragavam, por isso não valia a pena dar e ainda, porque estavam muito caros...
Eu ao ouvir estas conversas, senti um reviver de outros tempos de deceção pelo não recebimento de brinquedos e pouco faltou para rebater estas ideias tão obtusas de pessoas que não cresceram na sua meninice, e que não tiveram a felicidade de receber prendas de Natal... Então os brinquedos estragam-se? Ainda bem, porque estes foram feitos para isso mesmo, para brincar, para ver como são feitos, para entender a lógica das coisas, para educar, numa idade em que se torna fundamental, alimentar o nosso imaginário! Como eu gostaria de ter estragado muitos mais brinquedos! Além das bolas de futebol, sucessivamente furadas e estragadas e das bicicletas de faz de conta, (e que corridas nós fazíamos com aos Amigos de infância), eram estes eventos que nos alegravam nas nossas horas de recreio, e como eu gostava desses momentos...
Remato esta história de Natal no ano da graça de 2012, se mesmo assim ainda haverá crianças que ao acordarem, não tenham sequer uma cafeteira do café, prontinho a servir na sua cozinha, ao pequeno-almoço da manhã de Natal...quanto mais, algo mais substancial ao almoço e, ou, jantar...
Façam por ser felizes, mesmo em tempos de pouco, ou nenhuns brinquedos...para estragar!










Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

Thursday, December 06, 2012

OS PARADIGMAS DA RELIGIÃO-VERSUS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ.


OS PARADIGMAS DA RELIGIÃO-VERSUS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ.


Na semana passada na Revista Sábado, nº447 - com o título (sensionalista a meu ver), “O MUNDO DESCONHECIDO EM QUE SÃO EDUCADAS AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ”, o artigo é suportado na sua maioria por “dissidentes” deste Culto Religioso, revela-se parcial e desligado da verdadeira realidade do que o dia a dia das pessoas que escolheram esta mensagem e prática religiosa.
E eu sei do que falo, porque embora não seja Testemunha de Jeová, tenho os meus familiares diretos que entenderam ser essa a sua fonte de inspiração e suporte espiritual para as suas Vidas.
É ridículo no mínimo dizer que são “obrigados” a queimar livros que não sejam da Organização, tipo livros de histórias infantis, como cita o artigo e logo em “bidões” de metal! E porque não em “bidões” de porcelana, de vidro ou cobre? Queimar vestidos de noiva? Intragável!
A lista de proibições em destaque no artigo da Sábado, coincidem com as recomendadas pela Organização. Algumas poderão ser questionáveis, mas as pessoas na sua aprendizagem, são esclarecidas e assim têm a possibilidade de aderir ou não, caso essas proibições sejam mesmo impeditivas de ser aceites em termos pessoais.
Quando algum membro faz algo que é contrario às normas de conduta, claro que são chamados á atenção e se possível retificadas, antes de serem desassociados. Se continuarem a ter comportamentos que choquem com as regras são mesmo desassociados, mas sempre possível de serem readmitidos caso revelem arrependimento sincero e queiram voltar ao seio das Testemunhas de Jeová. Tudo decorrente de atos voluntários de cada pessoa em termos individuais. Nunca há obrigação de retorno, apenas uma questão de escolha em termos religiosos.
Outra afirmação ridícula é a falta de incentivo á maternidade e a procriação dos filhos no casamento! Uma aberração dizer esta barbaridade.
Isso acontece infelizmente com tantas Mulheres de todos os credos nas ditas civilizações europeias, onde a sua carreira profissional é tida em conta por oposição aos novos Filhos...
E um ponto importante: Todos aqueles que queiram saber como funcionam como culto, além da visibilidade no exterior no testemunho de rua, podem entrar em qualquer Salão e ouvir e ver o que se lá se passa! Nada mais simples. Depois as pessoas que queiram aprofundar o seu conhecimento só têm de solicitar um estudo Pessoal, sem qualquer obrigação ou custo financeiro e tomar as suas decisões!
Outro ponto fundamental. NADA É PAGO EM DINHEIRO! NÃO HÁ PRESSÕES PARA AS CONTRIBUIÇÕES PECUNIÁRIAS!
Muitas coisas poderia ainda relevar e salientar, mas como disse atrás é só ir, ver e tomar conhecimento do que se lá passa.
O que me entristece são os testemunhos dos “dissidentes” que se queixam de quê? “Ancião” durante dezenas de anos e só após esse tempo é que achou que não aceitava esta prática religiosa? Incompreensível! Algum ressabiamento á mistura por algo mal contado? Já nem falo do citado Forum!Forum dos “Desenganados”!
Artigo da Sábado que poderia ter sido de esclarecimento bem sustentado, acaba por ser confuso e criar alguma animosidade escusada pelas Testemunhas de Jeová! Inglório jornalismo que poderia ter feito muito melhor...
Não é preciso relembrar a nossa Constituição Portuguesa relacionada com a prática da Liberdade Religiosa, pois não?

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.         

Thursday, November 22, 2012

USEM MAS NÃO ABUSEM, OU A TAXA DE NATALIDADE EM PORTUGAL…


USEM MAS NÃO ABUSEM, OU A TAXA DE NATALIDADE EM PORTUGAL…

É uma evidência que não podemos contestar: a Taxa de Natalidade em Portugal e também na Europa, está a baixar drasticamente, não garantindo a continuidade da população num futuro próximo!

Todos os dilemas civilizacionais e sociais que atravessamos neste início do Século XXI, não justificam este perigoso decréscimo populacional! E para agravar esta questão importante, notam-se um pouco por todos os Países ditos civilizados, movimentos que reivindicam o casamento de pessoas do mesmo sexo, como se fosse um direito inalienável!

Eu tenho-me com cidadão de vistas largas, mas quanto a este aspeto, recomendo um pouco de cuidado na elaboração das Leis que facilitam e legitimam uma situação que a ser generalizada, levaria simplesmente á extinção da raça humana.

Sempre acreditei no que é óbvio: A Raça Humana rege-se por dois seres de sexos diferentes que permitem a procriação e continuidade da mesma. Homem e Mulher! Podem os defensores da solução de casais do mesmo sexo afirmarem ser esta uma situação “normal” que eu não concordo! Que se juntem e casem façam o que quiserem, mas não tomem como uma situação normal e fundamental, as suas crenças!

A outra perspetiva é a dos casais heterossexuais, desejarem terem filhos quando casam ou se juntam em união de facto, e os estados sociais não ajudarem devidamente, em especial nos primeiros anos de vida! Se antes os filhos se criavam mais ou menos com custos que se iam suportando, agora nos tempos atuais, as aspirações dos Pais para com os seus filhos, já têm metas mais elevadas! E é aqui que o governo português tem de centrar a sua atenção! Ajudar as famílias comparticipando mais generosamente nas ajudas aos seus novos membros! Permitir assim uma continuidade e renovada ação geracional. Para que no futuro tenhamos um equilíbrio populacional bem sustentado!

Que eu saiba, o mundo não irá acabar por estes tempos próximos!

 Quanto às outras “modalidades” de criação, usem, mas não abusem!











Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

Wednesday, October 17, 2012

CHOVE EM PORTUGAL…


Eu gosto da chuva, primeiro ponto! Em termos simbólicos mostra-nos a sua capacidade de limpar, lavar as sujidades que se acumulam pelas nossas estradas, passeios (com trampa de cão por todo o lado, como podem os donos dos animais permitir isso? Incivilidade pois claro!), jardins, enfim, uma mensagem de frescura e limpeza que sabe bem, mesmo que a apanhemos por descuido, ou falta de guarda-chuva.

Depois, lembra-nos também que o equilíbrio ecológico do nosso estimado planeta Terra, continua a fazer-se, com mais ou menos custo, amenizando todo um rol de poluição que mais uma vez nós Humanos, fazemos sem termos uma noção real dos seus perigos para a nossa qualidade de vida!
 
Como tudo na vida, chuva em demasia faz mal, mas pelo menos salva-se o projecto renovador das grandes urbes, que na sua ausência não tratam os resíduos sólidos como devem e esperam pela acção “purificadora” da chuva, para fazer o trabalho por nós…

Mas o que eu gosto na chuva é a sua capacidade de nos motivar ao romantismo, influenciando as nossas emoções, impelindo-nos para bons pensamentos, criando espaços mentais de nostalgia, que também são necessários ao nosso equilíbrio emocional!

Quem desdenha de um passeio á beira-mar, com um ambiente de nuvens revoltas e agitadas no céu? Bem resguardados, são momentos bons que nos revigoram o espírito!

 Por todas estas razões e mais algumas que chova… na devida conta! E depois vem sempre o nosso amigo Sol, sorrindo entre as nuvens como que a dizer, (…) agora o artista sou eu, (…)!

 

Friday, October 05, 2012

ESTÁ A FAZER-SE HISTÓRIA!



Em Portugal, ano da (des) graça de 2012, a História está a escrever-se de forma mais acentuada com todos os eventos que a nossa sociedade civil está a experimentar! Depois de anos e anos de despautério, tanto no plano económico como no plano político, este (des) Governo, começa a dar sinais de incapacidade, para lidar com a magnitude dos problemas que lhe vão surgindo e em especial decretados por inevitabilidade económica, por Tróicas e Fmis, que nos "fizeram" o favor de emprestar uns biliões de euros, a juros usurários, para não cairmos na bancarrota! É uma vergonha que os autores morais e físicos desta desgraça, estejam na sua maioria respaldados em bons lugares na máquina do Estado ou empresas públicas, a usufruírem duas e mais reformas vitalícias, destinando ao "Povo", como sempre a maior fatia do castigo a que estão sujeitos nas suas vidas!

Por isso digo que se está a fazer História e mais dia, menos dia algo vai acontecer, porque a governação só executa a linguagem dos números, recusando-se ver que a capacidade de resistência está a ficar no limite e acções pouco sensatas e inesperadas poderão ocorrer, pelos sinais que nos vão sendo dados a conhecer! Angústia, pressão colossal nas famílias portuguesas, vendo esfumarem-se os seus planos e projectos de vida, um atrás de outros são factores potenciadores dessas possibilidades e bem reais Srs. políticos!

Se alguns de nós arriscaram demasiado no tempo das “vacas gordas”, outros não conseguem perceber ou aceitar como razoável, esta série infindável de medidas atrás de medidas, só viradas para quem é cumpridor, paga o seus impostos, e está referenciado como Contribuinte, que não alimenta a infame economia paralela! E não se duvide que perante estas fortes medidas do governo, mais se acentuará a fuga ás obrigações fiscais daqueles que o puderem fazer!

A História vai registar tudo para que no futuro os portugueses não se desculpem com o desconhecimento, o alheamento que muito dele fazem alarde! Não comparecem ás eleições, não controlam a classe política, não se dão ao trabalho de denunciar as injustiças de que são alvo! Não exercem a sua Cidadania, aceitando a Ignorância como facto consumado!

Temos de ficar despertos e continuar a pressionar os nossos governantes para que executem uma verdadeira Política que vise a o engrandecimento do Homem, a melhoria dos níveis de vida, exigindo mais Trabalho com certeza, mas criando as condições para que estas sejam viáveis, mesmo que mais largadas no tempo, porque salvo opinião em contrário, o mundo não vai acabar por estes anos próximos!

Resumindo, a História é feita destes factos e é pena que muitos não o vejam, continuando a causar sofrimento psicológico a uma Nação milenar, fazendo-a regredir a tempos que já não são possíveis pelos nossos avanços civilizacionais e sociais que tanto têm custado a construir!

 

Tuesday, September 11, 2012

11 de Setembro 2001. Eu não esqueço!


Esta data deve permanecer nas nossas memórias, para que seja uma forma de estar vigilante contra todo o tipo de opressão física ou espiritual!
Em favor da verdadeira Democracia, do pensamento livre da aplicação diária dos nosso Direitos e Deveres para com os outros!
Eu não esqueço! NEVER!

FACEBOOK - A PLATAFORMA MUNDIAL DE COMUNICAÇÃO.


Esta Rede Social, veio na verdade revolucionar o modo como comunicamos uns com os outros! O que seria um sucedâneo dos MSN, do SKIPE, MESSENGERS e outros, o FACEBOOK, instalou-se e espalhou-se pelos quatro cantos do mundo de forma autenticamente “viral”!

Para o melhor e para o pior, serve para todos os fins e objectivos, A classe política e empresarial rapidamente adivinhou a sua utilidade para publicitar os seus produtos, as suas mensagens políticas, a criação quase instantânea de movimentos de massas populares que induziram revoluções em continentes inteiros! Ver a Primavera Árabe, com a queda sucessiva de regimes totalitários que permaneciam intocáveis por décadas!

Mais propriamente em Portugal os nossos dirigentes políticos não perderem esta possibilidade de “venderem” os seus produtos e ideias e é vê-los a utilizarem este recurso tecnológico sem reservas nem pudores! Presidente da República, Primeiro-ministro e outros, aproveitam diariamente estes espaços, para debitarem todos os seus pensamentos e comentários em tempo real!

Tendo o lado positivo de facilitar o reencontro de pessoas que se deixaram de ver pelas vicissitudes da vida, muitos utilizadores fazem desta ferramenta um precioso complemento para complementarem a sua necessidade de informação e saberes. Faz do nosso dia-a-dia e a comunicação social já se baseia quase sempre nas narrativas que por essas páginas “facebookianas”, para alimentarem o seu caudal noticioso! É uma realidade a que não podemos ficar alheados!

E vai atraindo para o mundo das novas tecnologias, pessoas que há pouco tempo nem sonhavam com este modo de agir…

Haja pelo menos alguma razoabilidade pela nossa parte e façamos bom uso desta “ferramenta de comunicação”! E vamos andando mais os menos seguros! Pelo menos é sempre melhor mantermo-nos despertos, do que votados ao abandono das incidências do nosso dia-a-dia!

Saturday, August 25, 2012


OBRA DO SÉCULO XIX RESTAURADA AO MODO SÉCULO XXI EM ESPANHA.

(..)Cecilia Giménez, uma espanhola de oitenta anos, tentou restaurar uma pintura do século XIX com a imagem de Jesus Cristo, na parede de uma Igreja de Borja. A obra, originalmente atribuída a Elías García Martínez, acabou, no entanto, ficando completamente distorcida. Em entrevista à rede TVE, a senhora, que ficou constrangida e pediu desculpas pelo episódio, disse que não agiu escondida, que o padre sabia da restauração que ela fazia e que queria apenas melhorar a pintura desgastada.(…)

Contrariamente ao habitual. a reação de quem se apercebe deste evento “artístico”, foi da incredulidade ao sorriso aberto, ao tomar conta dos pormenores e do “caderno de encargos”, desta acção restauradora!

Então o padre da paróquia. permite que uma extremosa paroquiana se meta a executar tal empreitada? E sem qualquer aval de gente entendida numa área tão sensível? Só pode dar para rir, descontando mesmo o prejuízo quase irreversível que a Dª Cecília provocou no fresco com a imagem de Jesus Cristo!

O resultado foi o previsivel: A snrª doente na cama a cismar e tentar compreender o que falhou na sua veia artística, e o padre a reflectir como pôde autorizar tal tarefa! E agora os efeitos tipo dominó, vão aparecendo um pouco por todo o lado! Não engrandece ninguém!

Eu penso que no tempo da Inquisição este gesto daria a fogueira sem mais delongas! E logo em Espanha, país com pergaminhos na Igreja Católica!

Disse alguém: É a crise! Se calhar é! Valha-nos Deus!

Tuesday, August 14, 2012

FALANDO DAS “FÉRIAS”… DOS PORTUGUESES


FALANDO DAS “FÉRIAS”… DOS PORTUGUESES

Eu continuo a pensar que o gozo das férias anuais é uma parte essencial de todos aqueles que tendo ou não uma atividade profissional, necessitam por dias de quebrar o ciclo de rotinas fixas. Por isso não alinho com aqueles que dizem o contrário, ou seja, devido aos momentos menos bons em termos económicos, apregoam o fecho em suas casas…

Fazer férias é um desafio para todos! A grande tarefa é ajustar a cada um de nós o que na verdade precisamos para retemperar forças, espirituais e físicas! Um dos grandes erros, “colossais”, diria eu, é embarcar no chamado das agências de viagens, propondo a coberto de grandes promoções, viagens além- atlânticas, para os ditos “paraísos” tropicais, para lugares muito badalados e logicamente muito frequentados e que muitas vezes se revelam dececionantes!


Assim, assumindo que o dinheiro não abunda nos nossos bolsos, ou contas bancárias, podemos pensar em Portugal Continental, percorrendo e descobrindo a nossa terra, em locais e paisagens que nem pensávamos ter! Deixar o turismo internacional só para impressionar os amigos, e comprovar o muito que de bom temos cá dentro! De Norte a Sul do País!

E acredito que faríamos duas coisas essenciais: contribuir para a melhoria da nossa economia interna e voltaríamos com as baterias renovadas para as nossas ocupações!

Já em meados de agosto e com a bendita chuva a aparecer um pouco por todo o lado, vamos então aproveitar o que resta das “holidays”, sorrindo e descobrindo o que o nosso País tem para nos oferecer… É este o desafio que aqui deixo!

BOAS FÉRIAS!






Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

Wednesday, August 08, 2012

AINDA HÁ “HEROIS” QUE LUTAM POR AMOR!


Vem este tema a propósito da adopção de crianças por casais inférteis ou que por qualquer outra razão de índole emocional, desejam adoptar uma criança, para que estas tenham  uma oportunidade de viverem numa família que os desejem de verdade e á partida sem os condicionalismos económicos e sociais que limitam e muito uma vivência plena!


E posso relatar o caso verídico de uma pessoa amiga que junto com a sua esposa está em S.Tomé e Príncipe desde Setembro do ano passado num processo de adopção de uma criança perfeitamente sinalizada e acompanhada com vínculos afectivos já bem establecidos entre eles e a família, mas que se tem revelado uma autentico “case study”, para a sua boa resolução! Está quase um ano decorrido e o processo de adopção pelos vistos está ainda por resolver! Problemas burocráticos, teias legais de difícil processamento, barreiras visíveis e invisíveis, fazem com que a incredulidade e o desânimo façam mossa!


Pergunto eu na minha ingenuidade: Porquê, este rosário de dificuldades, quando este casal perfeitamente identificado e sustentado nas suas boas razões, não consegue que lhe entreguem a criança para que esta eles como Família possam prosseguir as suas vidas? Um dia mais tarde irei com certeza saber todos os pormenores e cá os contarei, porque de uma vez por todas é necessário acabar com a hipocrisia de algumas instituições de acolhimento que mais parecem prisões de seres humanos, que cometeram o crime de serem gerados sem o Amor que merecem! Só por isso!

Wednesday, August 01, 2012

OS PORTUGUESES E OS SEUS ATLETAS NOS JOGOS OLIMPICOS DE LONDRES 2012…



Não é nada que me surpreenda, mas de cada vez que as competições internacionais se iniciam, lá ouvimos os “especialistas” das área desportiva a elevar os níveis de objetivos para patamares a meu ver irrealistas! Esta mania de querermos ser sempre os primeiros, os melhores seja em que competição estivermos!

Um País com 10 milhões de habitantes, com limitações económicas e de infraestruturas que sabemos insuficientes, obstáculos de todo o género para que na área do Desporto, profissional ou não, queremos e afirmamos sempre almejar o primeiro lugar! Seja em que modalidade seja!

E neste caso atual dos Jogos Olímpicos, de cada vez que um atleta português não fique nos primeiros lugares, passa de bestial a besta! Chega a ser vergonhoso o modo como “culpamos” os atletas de não conseguirem melhores resultados!


Claro que todos nós gostaríamos de ficar nos melhores lugares nas competições, mas ninguém se recorda do Ideal Olímpico, ou seja, o ideal é Competir e só depois Ganhar? Será que um(a) atleta não merece o nosso respeito por todo o seu esforço? Renegam-se todo o trabalho que dia a dia efetuam nos seus treinos e provas?

Porquê esta mania de querermos ser sempre os primeiros em tudo? E com recursos que sabemos insuficientes na maioria dos casos e modalidades?

Basta de este constante julgamento “popular” dos nossos atletas! É de bradar aos céus! Aceitemos com o devido fair play os resultados e respeitemos os intervenientes! Para estes já basta o seu próprio “castigo” da derrota, com justeza ou não.






Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

Tuesday, July 31, 2012

O PLANETA DA UTOPIA...


Mês de férias Agosto personifica o “desligamento” das rotinas diárias para muitas pessoas, famílias, alterações ocupacionais provocam quebras de fluxos da informação sobre os círculos familiares e. ou, de Amigos, que muitos acreditam necessitar para recarregar baterias para de novo enfrentar as batalhas diárias das suas vidas e  projectos para executar. Eu gostava de fazer como todos aqueles que assim procedem apostando neste comportamento de corte sobre tudo o que se passa á nossa volta, no mundo, mas não consigo quebrar os elos que me ligam aos eventos de índole política e social do meu País e do resto do mundo, porque intuí vivermos numa era da globalização, tal e qual como se de uma aldeia global se tratasse e á qual não nos podemos furtar ou dela abstrair…

Por isso me incomodam situações de constantes constrangimentos, que ouvimos, vemos e lemos sobre todos aqueles que sofrem ainda mais do que nós próprios, esta autentica odisseia das crises económicas e de valores civilizacionais, as guerras, os conflitos que grassam um pouco por todo o lado, tomando como nossos os sofrimentos impressionantes de vítimas tantas vezes inocentes, deixando rudo para trás para apenas salvar as suas vidas, a Síria é no momento um exemplo exasperante de como a Comunidade Internacional, tal como a ONU, não conseguirem deter esta onda de violência e crime que se vai dese3nrolando á nossa frente!

Ignorar, desconhecer o que nos rodeia é o melhor modo de estar na vida? Parece que sim! O poder da comunicação social e dos Média que tudo revelam a uma velocidade estonteante, causa por vezes o efeito contrário, ou seja, as pessoas voluntariamente, recusam esse acesso facilitado ao que acontece a seu lado, pensando assim ficar mais felizes ou satisfeitos.

E eu quase que diria que se calhar são os que fazem ou tomam a atitude mais certa. Mas é só uma impressão, porque não me consigo abstrair do mundo á minha volta. Almejando a solução para todos estes problemas e partilhando um pouco as dores de outros, quero continuar a acreditar que o Homem com ser superior á restante Criação, chegue a níveis de vivência mais justas e felizes! Utopia? Talvez, mas recuso-me a meter a cabeça na areia, pelo menos enquanto respirar! Assim será! Mesmo em tempo de férias!

Wednesday, July 04, 2012

LICENCIATURAS Á PORTUGUESA!


Ele há políticos que se põem mesmo a jeito! Este novo caso com Miguel Relvas é bom que seja bem esclarecido, não é verdade snr PPC?
Eu pelo menos no seu lugar, tomaria essa iniciativa de clarificar o assunto! Não é ser piegas pois não?
Anotemos os tópicos, publicados hoje na nossa Comunicação Social:

(…)O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas fez em apenas um ano uma licenciatura que tem um plano de estudos de 36 cadeiras, distribuídas por três anos lectivos. Relvas requereu a admissão à Universidade Lusófona de Lisboa em Setembro de 2006. E concluiu a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais em Outubro de 2007.(…)



(…)Miguel Relvas reconhece que cometeu um lapso ao ter escrito nos registos biográficos do Parlamento que era aluno do 2º ano de direito, quando na verdade tinha apenas uma cadeira do 1º ano do curso. Mas à SIC, o ministro garante que o erro já foi corrigido há 21 anos. Hoje, o primeiro ministro considerou este caso um não assunto e disse que quando não tiver confiança num ministro ele deixa de o ser.(…)

(…)O Presidente da Associação de Ensino Superior Privado diz que o processo da licenciatura do ministro Miguel Relvas tem que ser esclarecido. João Redondo teme que casos como este possam manchar a reputação das instituições de ensino.(…)



E eu diria ainda: Sócrates á beira de M.R. é um aprendiz, na forma como se arranjam Licenciaturas! Então "no passa nada", como dizem "nuestros hermanos"?

Sunday, July 01, 2012

NH-90 OS HELICÓPTEROS INVISIVEIS


OS BONS ACTOS DE GOVERNAÇÃO EM TEMPOS DE CRISE…

Se este Governo tem praticado uma política de austeridade em nome da diminuição do nosso brutal défice de forma pouco ortodoxa, há gestos que se vão revelando atinados e positivos! Para já não falar de um dos mais mediáticos e que nos levaria ainda mais depressa á ruína, (falo do megalómano projecto TGV), que este governo anulou, vão havendo outras medidas que nos merecem elogios. Cito agora o caso da compra dos 10 helicópteros que Aguiar Branco cancelou, pela quase inutilidade serventia que poderiam ter para o nosso Exército! Vai haver alguém a chorar com esta acção do ministro da Defesa, mas creio que colhe a aprovação da maioria dos Cidadãos portugueses. Até o mais desatento sabe que não faz sentido nos tempos actuais, um grande arsenal militar, para enfrentar pretensas guerras! Temos organizações que já nos protegem se algo de anormal acontecer, (tipo NATO, ONU). Por isso é de elogiar esta medida!

Para que se não diga que somos piegas e que passamos a vida a lamentarmo-nos (PPC assim o disse), elogio os bons actos de governação, como critico os que de mal houver!

Saturday, June 30, 2012

EMOÇÕES, SENTIMENTOS…


EMOÇÕES, SENTIMENTOS…

Por vezes, embalados nas nossas vidas e afazeres, não temos tempo para estas facetas do comportamento humano. Seguimos rígidas normas, planos estabelecidos e que religiosamente fazemos por cumprir. Como se de uma inevitabilidade se tratasse. E com as pressões que sofremos a todo o momento, quase que imitamos os autómatos, robôs de nova geração.

No entanto eu continuo a acreditar que cada uma de nós luta como pode, para resguardar alguns minutos, segundos ou horas, para as coisas que nos dão verdadeiramente alegria, prazer! Rir com gosto quando achamos graça genuína à mais simples piada ou situação, chorar, ou verter uma lágrima furtiva, quando as emoções conseguem falar mais alto do que o pragmatismo…

Vem isto a propósito de algumas ações que eu tenho que fazer diariamente envolvendo os animais de estimação que tenho, ou que é necessária a nossa interação, para ajudar que alguns dos nossos amigos animais ditos irracionais consigam (sobre) viver nos nossos espaços comuns. Tenho em minha casa uma Porca da índia, Fofinha de seu nome, que me sensibiliza bastante com os seus hábitos e jeitos de interagir comigo e os que me acompanham em casa; na casa de minha filha mais velha existe um Hámster (Mickey de seu nome) uma Tartaruga batizada de Clarinha e nos últimos tempos um Grilo, que por vezes dava o seu concerto bem grilado. È deste que quero falar em particular: era eu que na ausência da minha filha, lhe dava o alimento, em geral alface bem fresca e molhada para ele se entreter no mundo dos humanos. Há uns dias nesta onda de calor que se passou, ia eu á sua gaiola para proceder á reposição do alimento e quando me preparava para a tarefa de limpeza, constatei que o grilo estava quieto demais… chegando á conclusão de que não grilaria mais! Num ser tão frágil, por muito considerado insignificante, sem grande interesse, eu fiquei emocionado e triste com o seu fim inesperado para mim, desconhecedor dos ciclos de vida destes seres… fiquei incomodado e depois refletindo sobre as nossas emoções s e sentimentos, como é que situações destas nos podem afetar no momento, com esta intensidade?

Sentimos falta dos Amigos, indignamo-nos com as mortes de seres humanos nas guerras sem fim que por esse nosso mundo acontecem, desastres ou manifestações da Natureza Mãe e pensamos que nunca iremos ligar muito a outras situações que temos como controladas…

No entanto o que moveu a escrever hoje este texto, foi a morte do Grilo que entoava serenatas que para mim eram “música”! E por isso lhe presto a minha homenagem, pois por breves tempos me ajudou a reparar e ver o nosso mundo na sua imensa variedade de vivências e importância que muitas vezes damos a quem dela não merece. Nem um segundo!

Se calhar vou arranjar outro grilo, quem sabe? E sem pieguices, não é D.Grilo? Tu sabes que será assim!

Thursday, June 28, 2012

NOVO TÍTULO DO MEU BLOGUE...


Depois de muito matutar, resolvi mudar o nome do meu blogue! É uma "homenagem" á nossa classe política e em especial ao modo como estão a lidar com o plano de reestruturação da dívida pública Irei falando de um moso piegas de tudo aquilo em que acredito e fazendo assim a vontade a todos aqueles que pedem sacrificios, sem refilar...
É o novo estilo de governação dos sistemas democráticos! Impor as medidas, servindo-se preferencialmente das maiorias no Parlamento, é mais fácil e dá muito menos trabalho! A Oposição esbraceja, protesta, mas no fim as votações têm sempre uma inclinação para o mesmo lado. Deve dar muito gozo governar assim, ai deve deve! Quero também render as minhas homenagens ao nosso sistema financeiro, vulgo Banca, que se estão a sair muito bem, sem lamentos piegas! Eles sabem que os nossos governantes têm um carinho muito especial pelos seus serviços á causa nacional! É só serem um pouco lamechas e os seus pedidos piegas são logo concedidos!
Mas o que eu não perdoo, foi o modo como nos foram aos bolsos, roubando-nos os subsídios de Férias e de Natal! Sinto-me roubado, não tenho outra explicação, porque não devo nada a ninguém, tenho os meus compromissos todos em dia, e sem minha autorização e anuência, espoliam-me destes meus rendimentos! E fiquei a saber que há portugueses de primeira, de segunda, etc, etc!
E por agora fico-me por aqui! Desculpem lá as minhas pieguices, mas o que querem, eu sou assim!

Tuesday, June 12, 2012

FOI HÁ QUARENTA ANOS ATRÁS...


Há quarenta anos…12 de Junho 1972.

A primeira e última vez que passei o Stº António em Lisboa, foi precisamente no ano de 1972! Estava de partida para Angola em missão militar, com o Batalhão 3880 e a minha Companhia C.Caç 3535. Estacionados em Stª Margarida, eu e mais alguns companheiros, resolvemos ir de abalada até Lisboa para fazer uma despedida em grande de Portugal.

Está assim explicada a minha primeira e única experiencia na noite de folguedos lisboeta! Gostei, é diferente do S.João da minha cidade do Porto e só por acaso não voltei a viver a festa Antonina! Mas ficará para sempre gravada na minha memória esta data!

Felizmente correu tudo bem, até aos dias de hoje e gosto de ver que todos aqueles que vão festejar o santo popular o façam com renovado vigor! Afinal de contas ainda é uma das coisas que não podem “roubar” ao cidadão comum, neste País “pobre” de espírito e de políticas miseráveis sempre em nome dos que subtilmente vão delapidando os nossos recursos. económicos e intelectuais…
Foi há quarenta anos e ele pleno de planos por  um futuro que divisava

Friday, June 08, 2012

OS PORTUGUESES FORAM PACIENTES?


Passos Coelho, afirmou há dias que os portugueses se comportaram com muita paciencia e ponderação, perante as medidas gravosas  de teor económico que lhes foram impostas pelo acordo da "Troika" durante este primeiro ano do dito programa de ajustamento!
Pacientes mas muito revoltados snr Passos Coelho, com o roubo dos Subsidios de Ferias e de Natal, feitos de uma forma violenta, desumana, causadores de grandes dificuldades para gerir o orçamento familiar nos próximos anos!
Pacientes mas revoltados com o continuar de situações de privilégios para as classes dominantes e o apertar constante das Familias assoladas pelo Desemprego de muitos dos seus elementos!
Dá a ideia de que os nossos governantes só vivem da retórica fácil, mas não conseguem divisar as reais dificuldades por que passam tantos e tantos portugueses..
Pacientes mas muito revoltados, snr Passos Coelho!

Sunday, May 27, 2012

A LIBERDADE DE INFORMAR Á FLOR DA RELVA (S)!


A LIBERDADE DE INFORMAR Á FLOR DA RELVA (S)!

Numa Democracia que se preze, a liberdade de informação deve ser preservada a todo o custo! Quando existem tentativas de bloqueio ou pressões desadequadas, em especial por membros do Governo, assumem uma gravidade que não podemos escamotear.

O ministro Relvas esteve mal, ao não aceitar o trabalho jornalístico da jornalista do Público, acerca das Secretas! E porquê? Porque em meu entender, foi “apanhado” a titubear na forma como afirmou tratar os “recados” que Silva Carvalho, o Secret Man, lhe mandava por SMS, e emails, recomendando nomes de amigos para lugares estrategicamente escolhidos! E vai passar mal por isso! E esteve mal, quando não teve a atitude mais coerente de mandar calar o Secret Man mais os seus recados!

No dia em que regressar a Censura, teremos de mudar a denominação Democracia, para Autocracia, não e verdade Snr Ministro Relvas?

Figuras como Silva Carvalho é que têm de deixar de influenciar as pessoas que estão nos importantes cargos de governação! É a face mais escura e pesada das Democracias, com contornos maçónicos e outras lojas quejandas! Que eles as fazem bem, ou tentam fazer sempre em favor dos seus difusos membros, isso ninguém duvide! Os seus valores pretensamente em nome de Portugal, apenas salvaguardam os seus privilégios e poder económico! Eles querem lá saber do Povo português!

No caso dos Serviços Secretos, estes podem e devem fazer o seu trabalho, mas no sentido de proteger as Instituições do país e não, serem agências de colocação de Emprego para de amigos especiais!

Portanto Snr ministro Relvas, resolva este diferendo com o Jornal O Público de modo a que fiquem esclarecidas todas as dúvidas e os Cidadãos fiquem bem informados! Senão só lhe resta  uma alternativa que funciona sempre em países civilizados quando estes casos ou situações acontecem: a demissão! Ficam todos a ganhar e apenas perde o “Carvalho”! O que já não é mau de todo!

Wednesday, May 16, 2012

É A ECONOMIA ESTÚPIDO!


É A ECONOMIA ESTÚPIDO!


Eu não canso de me interrogar sobre o teor que nesta Europa do século XXI, perpassa em todos os canais de Comunicação Social! Todo ele em nome da Economia! Ele é políticas de crescimento, de controlo do défice público, da poupança, como se todos nós fôssemos uns gastadores, uns inconscientes, que não guardamos o dinheiro no colchão, ou seja, nos Bancos, como se a crise de 2008 aparecesse por obra e graça do Espírito Santo! Em vez de punir aqueles que realmente andaram a brincar com os dinheiros públicos e privados, castigam-se os Cidadãos que sempre levaram a sua vidinha com contas bem-feitas e controladas. Então no que ao sector público diz respeito, passaram de repente a serem uns inconscientes una criminosos a quem se esbulha, é o termo, o dinheiro dos seus ordenados e Pensões! E os outros que se estão a rir, bem abonados com as suas contas a bom recato nos nos OffShores?

Então os Valores da Cidadania, da Respeitabilidade, da Honradez, da Solidariedade, entre outros, não contam? Tudo em nome da Economia? Mas de que Sistema económico falam eles, os decisores das Nações em relação aos que fundaram uma Europa Pós-Segunda Guerra num espaço Europeu para que as Pessoas pudessem de uma vez por todas viver em Paz e Prosperidade? Refiro-me como é bom de ver a todos aqueles que não cometem crimes económicos, e não vivem da especulação financeira, de todos aqueles que acreditam que a política é sempre feita em favor do Homem e não o contrário!


Por todas estas razões e frustrante, ouvir em toda a hora em todo o lugar este arrazoado de temas económicos, apresentados por um número infindável de comentadores, de especialistas na matéria, todos eles a debitarem receitas e soluções e Nós a vê-los e a não querer acreditar de que estão ao falar a sério!

Onde andaram em todos estes tempos passados? Quando seria mais fácil resolver os desmandos que se cometeram?

QUO VADIS EUROPA?

Wednesday, April 25, 2012

A LIBERDADE E O 25 DE ABRILDE 1974 EM PORTUGAL.



Hoje todo o Portugal está surpreendentemente atento a esta data e ao simbolismo que esta representa para todos nós. Ao fim de 38 anos a consciência cívica dispara nas mentes e as perguntas sucedem-se, mesmo nas consciências menos cultas em termos políticos.

São perplexidades causadas pelas dificuldades agudas que atingem os cidadãos, famílias, novos e menos novos, questionando-se os resultados de tão badalado evento! Pudera! Nesta Europa em mudança de paradigmas civilizacionais, onde o fator económico é sempre o elemento decisor, esquecendo o Homem, os seus projetos de Vida, rumo a níveis de vivência condignos, cooperando com a globalização mais descarada no que respeita ao fator Trabalho e suas condições de Produção, sem regras de Segurança e Legislação laboral, como se implementaram por cá e tidos como ganhos louváveis, em contraponto com as escandalosas deslocalizações para esses “paraísos” terceiro-mundistas, o que esperavam os decisores políticos europeus?
Estamos assim a pagar uma fatura muito pesada, causadora de Desemprego galopante, retirada de direitos laborais, empobrecimento, retrocesso a níveis de desenvolvimentos dos anos 50, 60!

É isto que líderes europeus querem? Então que se preparem para o que possa vir!
Por tudo isto, esta data de abril, deve ser ainda mais lembrada do que esquecida, como pretendem alguns saudosistas da exploração do Homem pelo Homem, com políticas neoliberais, sempre na mira do lucro fácil e sem limites! E de uma vez por todas responsabilizar criminalmente os políticos que não façam uma gestão correta dos meios financeiros e humanos disponíveis! Pode ser que assim tenham mais cuidado a usar de dinheiros públicos em favor de ambições políticas e partidárias, esquecendo aqueles que os elegeram, na perspetiva de retornos de progresso e cidadania de acordo com os nossos padrões civilizacionais, nada mais…
De que é que estão á espera?






Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

Saturday, April 07, 2012

FOLARES DE PÁSCOA ANO DA GRAÇA 2012...

Neste país á beira-mar plantado, nunca se está triste! Temos sempre "cromos" que nos alegram, mesmo com estas constantes "nuances" governamentais "Triokanas"!
Ora leiam:
Primeira: Ficamos a saber pela boca do nosso ministro das "Fananças", que 2015 é o ano "consecutivo a 2014! Quem diria! Disse-o muito devagarinho na Assembleia da República esta semana!

Segunda: Um comentador dos ditos programas desportivos,  Govern qualquer coisa de seu nome, foi apanhado live a festejar um golo do seu clube de preferência... como se vê fair play absoluto nos seus comentarios quando solicitados! E disse o "cromo" que era suposto não estar ON nos receptores, plasmas e Lcds deste País! Bonito!
Terceira: Os Subsidios de férias de Natal previstos para 2012 e 2013, como  "guardados" pelo Estado, afinal de contas até  não se sabe bem! 2015 em diante aos bochechos! Intolerável!
Quarta: Mário Soares Pai da Democracia em Portugal, é apanhado numa viatura oficial a circular a 199 kms/hora. Resposta pronta ao polícia que o mandou para e multar: "O Estado paga a multa!"
De que Estado ele está a falar? Intragável! É com este proceder que chegamos, onde chegamos!
Quinta: Os snrs do FMI permitem~se a falar como se deve governar Portugal com um á vontade que mete impressão! A palavra soberania a eles não lhe dizem nada? Parece!
Para todos uma boa Páscoa, sem estes "Folares", foleiros!

Monday, March 12, 2012

Época da Ditadura. Como mudam os tempos!


Época da Ditadura



Não deixa de ser engraçado...

Na época da ditadura...

Podíamos acelerar os nossos automóveis acima dos 120km/h sem nenhum risco e não éramos multados por radares maliciosamente escondidos mas...

Não podíamos falar mal do presidente.

Podíamos comprar armas e munições à vontade, pois o governo sabia quem era cidadão de bem, quem era bandido e quem era terrorista mas...

Não podíamos falar mal do Presidente.

Podíamos dar piropos à funcionária, à menina do "guiché" das contas a pagar ou à

Recepcionista sem correr o risco de sermos processados por "assédio sexual" mas...

Não podíamos falar mal do Presidente.

Não usávamos eufemismos hipócritas para fazer referências a raças (ei! preto!), credos (esse crente aí!) ou preferências sexuais (fala! seu paneleiro!) e não éramos processados por "discriminação" por esse motivo mas...

Não podíamos falar mal do presidente.

Podíamos tomar nossa redentora cerveja no fim do expediente do trabalho para relaxar e dirigir o carro para casa, sem o risco de sermos jogados à vala da delinquência, sendo presos por estarmos "alcoolizados “mas...

Não podíamos falar mal do Presidente.

Podíamos cortar a árvore do quintal, empestada de praga, sem que isso constituísse crime ambiental mas...

Não podíamos falar mal do presidente.

Podíamos ir a qualquer bar ou boîte, em qualquer bairro da cidade, de carro, de autocarro, de bicicleta ou a pé, sem nenhum medo de sermos assaltados, sequestrados ou assassinados mas...

Não podíamos falar mal do presidente.

Hoje, a única coisa que podemos fazer....

...é falar mal do presidente!

Como os tempos mudaram!

Tuesday, February 28, 2012

HOJE GANHEI ALGUNS CRÉDITOS…COM DEUS, PENSO EU!



20 de fevereiro, dez horas da manhã, Estação dos Correios da Senhora da Hora, lista de espera de 12 pessoas. Aguardava pacientemente a minha vez. Faltava um número para o meu e resolvi levantar-me a aguardar. Tinha já reparado numa senhora que em fase de atendimento no balcão e que tinha desatado a chorar convulsivamente. A empregada solícita dá-lhe um copo com água e continua a tratar do assunto da dita senhora. Reparo no entanto que a senhora deixa cair o seu casaco no chão junto ao balcão e nada faz para o pegar. Então eu aproximo-me e pego no casaco e tento colocá-lo no balcão falando ao mesmo tempo á empregada do que estava a fazer. Subitamente a senhora desfalece, vem para trás na minha direção e eu quase sem pensar, agarro-a por trás e evito uma queda que seria trágica porque fatalmente bateria com cabeça no chão da Estação! Consigo ainda arrastar o casaco e coloca-lo debaixo da cabeça da desfalecida senhora. Depois a Empregada cos Correios sai do balcão e vem socorrer a senhora. Tentando reanimá-la ao mesmo tempo que o responsável chamava o INEM…

Entretanto a minha vez chega, sou atendido, a senhora continua deitada a ser assistida e eu retiro-me um pouco emocionado comigo próprio! Lembro-me de imediato do caso daquele senhor que ao passear no MAR SHOPPING, um dia destes, caiu subitamente acometido de um AVC, sem que ninguém lhe pudesse valer pelo inesperado da situação, e na sua desamparada queda, viria a fazer uma grave contusão no crânio, que segundo os elementos do INEM, entretanto chamados ao local, afirmavam que lhe teria sido fatal a dita queda a juntar ao já grave AVC.! Tudo isto passado junto á loja onde a minha mais velha trabalha!

POR ISSO DIGO, QUE GANHEI ALGUNS CRÉDITOS HOJE, NÃO É DEUS?
PELO MENOS QUERO QUE ALGUÉM ESTEJA POR PERTO QUANDO ME DER ALGO PARECIDO!
E A EMPREGADA DA ESTAÇÃO DOS CORREIOS QUE ATENDEU A SENHORA TAMBÉM MERECE ESSES CRÉDITOS IGUALMENTE!FOI DE UMA SOLICITUDE EXTRAORDINÁRIA!