Friday, August 03, 2007

OS OUTROS E NÓS...

Diz-se e com toda a propriedade que a nossa liberdade começa onde acaba a dos outros e vice-versa. E como em tudo na vida, o ultrapassar esses limites é o rastilho para as rupturas se iniciarem e o desequilíbrio aparecer.Vem a propósito esta introdução pseudo filosófica para dar ênfase ao conteúdo do universo dos "blogs" que estão no momento activos. Ele os há de todos os gostos e feitios e francamente eu penso que a grande maioria tem um nível muito satisfatório. Eu fico cada vez mais surpreendido pela positiva e retenho e apreendo as mensagens que neles se desfruta. Sou particularmente sensível aos de teor mais pessoal, com assuntos que muitas vezes não pensamos por estarmos envolvidos noutras áreas.Que dizer da Nina que vive um amor quase impossível com a Naná? O que podemos aconselhar àquele que se declara "gay" e sofre na pele o preconceito dos seus mais chegados? Daquela que escreve os posts a alguém que ama e não tem resposta? Muito e muitos temas que este universo "bloguista " abriu e concedeu para análise de todos Nós.Eu quero apelar para todos os companheiros, para respeitemos a opinião dos outros e o direito à diferença, sem recorrer a comentários e xistes ultrajantes em alguns casos. Fazendo e procedendo assim damos uma imagem, afirmação de inteligência e maturidade a todos a todos que consultam e lêem os nossos "posts".E é aqui que encaixam as minhas primeiras palavras deste meu artigo. Deste modo também daremos a nossa contribuição para a melhoria da imagem dos portugueses, que tão mal queridos são pelos intelectuais da nossa praça e até da estranja! Os nossos intimismos e intimidades são das coisas mais sagradas que temos e nos têm de respeitar…

3 comments:

Bia Ferreira said...

Verdade, intimidade é coisa séria.. acho engraçados esses blogs no estilo "hoje-meu-dia-foi...". Por isso no meu procuro manter só os textos.. a funçaõ d meu blog é apenas essa, me forçar a escrever (como se isso fosse algum sacrifício) e entreter...

Marta said...

Mas o que faz uma pessoa ser "pessoa" não é a sua inteligÊncia, mas sim o seu íntimo!

Adrianna said...

Palavras e intenção nem sempre estão de acordo com as acções :)