Friday, September 07, 2007

A MORBIDEZ DAS MULTIDÕES...


Todos nós concerteza já fomos confrontados com situações inesperadas e reagimos de maneiras diferentes e aparentemente normais.. Mas há outras situações que não têm explicação lógica, a não ser por doença do foro psicológico, quando nos deixamos arrastar por emoções colectivas das multidões.Como explicar as cenas de autêntica morbidez das pessoas que estão paradas e expectantes para assistir de primeira fila a variadas cenas: acidentes, discussões, junto a tribunais assistindo á prisão de pessoas muitas vezes simples cidadãos nos seus deveres normais relacionados com a justiça etc, etcªVejam por exemplo o que se está a passar com o caso da pequena Maddie!!!!As "pessoas " postam-se á porta da policia Judiciária e durante horas!!!!, ali ficam á espera de não sei o quê, esquecendo as suas vidas(vazias, pelos vistos!), completamente hipnotizadas pela sua própria morbidez!Juro que não consigo aceitar este comportamento! Isto faz-nos regredir á idade média e ao obscurantismo!

Então a nossa comunicação social, sabendo que as audiências são o mais importante para eles, alimentam em ritmo frenético, toda a informação, real e suposta, em directos atrás de directos e as pessoas alinham na festa... impressionante!

Este comportamento serve para nacionais e estrangeiros,sim, porque em matéria de sensacionalismo, os inglêses batem-nos largamente aos pontos! É só ler os "tabloides" lá do sítio! E é hipocrisia absoluta, os britânicos dizerem que os nossos média se estão a exceder neste caso! Eles não são exemplo para ninguém!

Mas ficando-me pelos portugueses, eu gostaria de ver outra atitude e comportamento perante estes casos e acontecimentos! Um pouco mais de educação e comportamento mais solidário, sem a figura monstruosa da multidão ávida de sangue... tipo circo romano!!! e deixar as autoridades policiais fazerem o seu trabalho!

8 comments:

Silvia Madureira said...

Eu não condeno...perante algo que me chame a atenção eu costumo parar mas tento não me exceder nem perturbar seja quem for...nas investigações ou no seu trabalho ou simples movimentos.
Este é um caso deveras preocupante e que chama a atenção de toda a gente. Afinal envolve uma criança e mais não se sabe quem...
Beijos

Iharah said...

É a turba, meu caro. É a turba...

zetrolha said...

Um comportamento comum em variadíssimas partes do mundo!Mas o Português mediano -parece que não, mas ainda restam alguns superiores por estas bandas -tem a capacidade de se auto-inferiozar ao levar casos como este,isentos de senso,ao estatuto de importante.Povo sem vida própia e em que o único alimento é a mesquinhez do dia-a-dia,sentencio eu.

Estrela da Liberdade said...

Sabes o que é isto? Um circo
E sem palhaços não há circo...

Marta said...

Eu diria falta de vida própria

jotabloguer said...

Sílvia eu tb. não condeno sem provas!Não temos esse direito!é um caso indigno e que gostaria que fosse eclarecido, para bem de todos nós!Das nossas consciências...


IHARAH:Pois a turba tem destes comportamentos e é por isso que não gosto das turbas e os seus julgamentos...

ZETROLHA:Uma coisa é fazermos uma abordagem mordaz, mas positiva das situações. outra é ficarmos "fascinados" e "cegos" por este espectáculo "popular" É a mesquinhez mental e sentencias bem!

jotabloguer said...

ESTRELA DA LIBERDADE:Mas o circo tem palhaços mais verdadeiros! Daqueles que riem por fora e choram por dentro...

MARTA:Amiga, faltam-lhes as nossas cumplicidades, como as nossas risadas, as nossas "zangas"...

jotabloguer said...

ESTRELA DA LIBERDADE: Porque não consigo aceder ao teu Blog?Gostaria de o fazer! Para isso tens de me abrir a porta! Vale?
Kisses
Jorge madureira